A Scania apresentou os resultados relativos ao primeiro trimestre de 2012, num cenário que acabou por ser mais favorável que o antecipado, com as quebras na procura e no lucro a serem menores que o previsto.

Tal como seria de esperar, a crise da dívida na zona Euro e as mudanças de motores no Brasil afetaram a procura, levando a Scania a adotar um menor ritmo de produção, dispensar funcionários temporários e travar investimentos.

Embora as encomendas de camiões e autocarros da companhia tenham caído 19% no primeiro trimestre, quando comparado com período homólogo de 2011, o resultado foi melhor que a queda de 27% sofrida nos três últimos meses de 2011. As encomendas na Europa, maior mercado da Scania, recuaram apenas 6%.

Já o lucro operacional da empresa caiu para 2,32 bilhões de coroas suecas (342 milhões de dólares) no primeiro trimestre, ante 3,34 bilhões de coroas suecas no mesmo período do ano passado, mas ficou acima da previsão de 2,13 bilhões de coroas suecas.