Os dados de Atividade dos Transportes do Instituto Nacional de Estatística (INE), relativos ao quarto trimestre de 2014, revelam que os portos portugueses registaram um crescimento de 10,3% na tonelagem, "recuperando do decrescimento de movimentação de mercadorias nos dois trimestres anteriores".

Já as mercadorias transportadas por ferrovia aumentaram 11,5% (+8,7% no terceiro trimestre), reforçando a evolução positiva dos trimestres precedentes e tendo correspondido a um total de 634,2 milhões de toneladas-quilómetro (+16,7%).

Em sentido oposto, o transporte rodoviário de mercadorias, efetuado em veículos rodoviários pesados de matrícula nacional, apresentou uma queda de 6,2% (-4,4% no 3º T).

Mantendo a tendência positiva registada ao longo de 2014 na atividade aeroportuária, no último trimestre do ano registaram-se aumentos nos movimentos de aeronaves (+5,9%), passageiros (+9,9%) e carga/correio (+10,2%) nos aeroportos nacionais.

Segundo o INE, de outubro a dezembro todos os principais portos do continente apresentaram aumentos na atividade, com "especial destaque" para o porto de Leixões, com um acréscimo de 25,1%, a que correspondeu um movimento de 4,5 milhões de toneladas.

Os resultados anuais preliminares de 2014 apontam que a movimentação de mercadorias nos portos nacionais terá aumentado 3,1% para 80,7 milhões de toneladas, depois de no ano anterior ter crescido 15,1%.

No 4.º trimestre de 2014, o tráfego internacional de mercadorias nos portos registou um aumento de 12,8% (+0,2% no terceiro trimestre), fixando-se em 18,3 milhões de toneladas e tendo representado 86,8% do total.

No que se refere às deslocações por transporte fluvial, pouco oscilaram no quarto trimestre de 2014 (+0,1%), tendo assegurado o transporte de 6,2 milhões de passageiros e de 35,8 mil automóveis (-3,4%) e 7,2 mil motociclos e velocípedes (-5,1%).

Os resultados anuais de 2014 (preliminares) revelaram diminuições de 0,8% nos passageiros transportados e de 2,9% no número total de veículos por via fluvial.

No que se refere ao movimento de aeronaves e passageiros, manteve o crescimento no último trimestre de 2014, sendo que esta variação resultou do acréscimo no continente (+7,5%), já que ambas as regiões autónomas registaram "ligeiros decréscimos".

O movimento de passageiros embarcados, desembarcados e em trânsito direto nos aeroportos nacionais somou 7,8 milhões, +9,9% (+8,9% no terceiro trimestre de 2014), enquanto a carga e o correio movimentados atingiram 41 mil toneladas, o maior incremento (10,2%) desde o segundo trimestre de 2010 (+12,0%).

Os resultados anuais preliminares de 2014 apontam "acréscimos significativos" na atividade aeroportuária nacional: +5,9% nas aeronaves aterradas (+1,3% em 2013), +9,4% nos passageiros movimentados (+4,9% em 2013) e +5,9% na carga e correio, após três anos de decréscimos.

O transporte rodoviário de mercadorias recuou 6,2% (-4,4% no terceiro trimestre), caindo 4,0% a nível nacional e 16,9% a nível internacional.

O INE nota que a variação negativa do transporte rodoviário de mercadorias "refletiu em grande medida" a redução de 20,9% dos fluxos com Espanha que, ainda assim, corresponderam a 65,0% do total das mercadorias movimentadas em tráfego internacional, excluindo tráfego terceiro e cabotagem.